A JUL, Janela Única Logística, a plataforma informática que vai colocar os portos portugueses na liderança dos processos de digitalização portuária está em produtivo nos portos da Madeira, desde o passado dia 8 de abril, considerados primeiro porto piloto deste projeto.

De um a oito de abril, houve um período de transição, com a antiga JUP, Janela Única Portuária e a JUL, a funcionarem paralelamente.

A Presidente do Conselho de Administração da APRAM, Lígia Correia lembra que o sucesso na implementação desta nova plataforma nos portos da Madeira, implicou “mais de um ano de sucessivas reuniões na região e no continente, de ações de formação que envolveram mais de uma centena de pessoas da comunidade portuária madeirense e uma segunda fase, de dois meses e meio, de testes intensivos que trouxeram muito trabalho acrescido, ao replicar duplamente os dados na JUP e na JUL, mas permitiram que se cumprissem atempadamente as várias etapas para o funcionamento pleno desta nova plataforma.”

“É de salientar que isto só foi possível, com o empenho e dedicação de toda a comunidade portuária, públicos e privados, que enriqueceram esta ferramenta que vai agora ser adaptada nos portos nacionais, tendo em conta as suas próprias especificidades, de modo a harmonizarmos os procedimentos em todos os portos portugueses”, considera Lígia Correia.

A construção desta plataforma digital do sistema logístico-portuário começou em março do ano passado, na Madeira, e envolveu mais de uma centena de funcionários de várias entidades públicas e privadas da região. Em outubro iniciaram-se os primeiros testes e a formação para todos os utilizadores.

A APRAM foi escolhida como primeiro porto piloto, precisamente por reunir realidades diferenciadas como o Porto do Funchal, o Porto do Caniçal e o Porto do Porto Santo.

A JUL alarga a JUP, a Janela Única Portuária a toda a cadeia logística, integrando os meios de transporte terrestres e as ligações aos portos secos e plataformas logísticas, numa lógica intermodal.

A ideia é assegurar uma maior fluidez de informação e aumentar a eficiência dos portos portugueses e das respetivas cadeias logísticas, através da simplificação e desmaterialização dos procedimentos nos transportes no contexto nacional e transfronteiriço, bem como a redução de custos administrativos e dos tempos de trânsito das mercadorias.

O projeto envolve a construção de um novo Modelo de Referência Nacional e a implementação em cada Administração Portuária, incluindo a instalação de hardware e software de base necessários ao funcionamento desta plataforma.

A JUL, um projeto da Associação dos Portos de Portugal de que a APRAM é membro fundador, é um investimento que atinge os 5,1 milhões, cofinanciada a fundo perdido pelo Compete 2020, em 85%.

FaLang translation system by Faboba